CRUZEIRO – CORINTHIANS 0-1
CAMPEONATO BRASILEIRO 2004 – 42ª RODADA
DATA: domingo, 21/11/2004
LOCAL: Estádio Magalhães Pinto, Belo Horizonte, Minas Gerais – Brasil
PÚBLICO: 5.187 pagantes
RENDA BRUTA: R$ 43.666,00
RENDA LÍQUIDA: R$ (4.672,77)
DESPESAS: R$ 48.338,77
ÁRBITRO: Lourival Dias Lima Filho.
ASSISTENTES: Alessandro Alvaro Rocha de Matos e Kléber Moradillo da Silva.
GOL: 88’ Rosinei
.
CARTÃO AMARELO: Alemão e Martinez; Anderson, Edson, Filipe Alvim, Jô e Renato.
CRUZEIRO: Doni; Alemão (45’ Michel), Marcelo Batatais, Edu Dracena, Wendel; Maldonado, Sandro (45’ Martinez), Márcio, Jussiê; Fred e Tapia (45’ Vágner). Técnico: Ney Franco.
CORINTHIANS: Fábio Costa; Anderson, Marcelo Oliveira, Betão; Edson, Fabinho (52’ Rosinei), Filipe Alvim (74’ Wendel), Fábio Baiano, Renato; Gil e Jô (62’ Alberto). Técnico: Tite.
[Nesta partida, aos 72 minutos, Filipe Alvim caiu no campo com dificuldades para respirar. Por isso foi substituído e conduzido a um hospital local. Em São Paulo, o jogador fez uma série de exames e teve diagnosticada uma miocardiopatia, que poderia levá-lo a óbito. Por orientação médica,  Filipe Alvim não foi mais escalado e encerrou a carreira no Corinthians. Este jogo antecedeu a reunião para definir a parceria com a MSI, realizada em 23 de novembro. No entanto, durante a reunião, que começou às 21h e terminou de madrugada, houve confusão e o contrato não foi votado pelo Conselho Deliberativo. Isso porque, depois do CORI ter analisado as alterações promovidas no contrato – dos 19 membros, 13 aprovaram a nova versão, cinco rejeitaram e um se absteve –, o CD deveria votar a parceria, mas antes que a sessão fosse iniciada o conselheiro Rubens Approbatto Machado sugeriu que ela fosse nominal. José de Castro Bigi, presidente do CD, que já havia passado mal – sendo atendido duas vezes por médicos –, promoveu uma votação para definir o sistema de voto da parceria: nominal ou tradicional - o famoso "senta e levanta", com os favoráveis ficando sentados e os contrários em pé. Primeiro pediu que os favoráveis a forma nominal permanecessem sentados. Depois para que levantassem. Antes de contar os votos, Bigi anunciou que havia vencido a forma tradicional e declarou a sessão encerrada. Os membros da oposição deixaram o local comemorando a prorrogação do acordo. Bigi percebeu o erro 20 minutos depois. Então convocou novamente o Conselho, reabriu a assembléia e colocou o contrato em votação, que, sem a oposição presente, foi aprovado pela maioria dos votos. Membros da oposição entraram na justiça e o processo só não prosseguiu por causa de um acordo entre o presidente Alberto Dualib e Romeu Tuma Júnior, líder da oposição, que agendou uma nova reunião para 14 de dezembro. Cerca de 500 sócios da Gaviões da Fiel protestaram contra a MSI com um boneco do Bin Laden – terrorista financiado por Boris Berezovksi, apontado como um dos investidores.]
custom research papers

 
         
voltar
© acervoSCCP