Márcio Bittencourt (2005)

O técnico Márcio Bittencourt não estava na festa da conquista do Campeonato Brasileiro-2005 e nem aparece na foto do título porque foi demitido dois meses antes do fim do campeonato. Contudo, ele merece os méritos daquele conquista, uma vez que dirigiu a equipe em 23 jogos. Assumiu o time nas últimas colocações e levou até a liderança. Obteve 71% de aproveitamento dos pontos na competição.

Antes de ser treinador, Bittencourt foi jogador do clube no final dos anos 1980. Sagrou-se campeão paulista em 1988 e campeão brasileiro em 1990. Ainda disputou a Copa América-1991 pela seleção brasileira como jogador do Corinthians. Em 1993, foi para o Internacional e encerrou a carreira pelo São José-SP pouco tempo depois. Em 2005, virou auxiliar técnico e passou a trabalhar com Tite, no Timão.

Em 5 de março daquele ano, dirigiu o time de forma interina na vitória sobre o União São João por 6-1, após a saída de Tite e antes de Daniel Passarella assumir. Em seguida, voltou a ser auxiliar, mas em um intervalo de dois meses voltou ao comando do time. Passarella teve problemas de relacionamento com alguns os jogadores, não aguentou a pressão após a eliminação na Copa do Brasil e foi demitido.

A ideia da diretoria era que Bittencourt ficasse no cargo até o clube acertar com um técnico mais experiente (cogitava-se Vanderlei Luxemburgo), mas o interino conseguiu uma sequência de cinco vitórias e levou a equipe para o topo do Brasileirão. Se considerar o primeiro jogo de Bittencourt, em março, ele teve seis vitórias seguidas, o que garantiu sua efetivação no cargo.

Os resultados que vieram na sequência deram ao clube a liderança isolada no Brasileirão. No entanto, nem mesmo a campanha na competição foi suficiente para afastar os problemas do clube. A parceria com a MSI estava sob suspeita e a liberdade excessiva que o técnico dava aos jogadores incomodava Kia Joorabchian e Paulo Angioni, representantes da MSI.

O empate com o Atlético-MG em 1-1, em setembro, e a perda da liderança foram cruciais. O técnico dirigiu o time na vitória sobre o Flamengo por 3-1 e depois foi demitido. “Infelizmente céu e inferno são conceitos muito próximos no futebol. A cobrança é natural. Fico feliz pelo trabalho realizado até o momento e por deixar o clube perto da conquista. Espero retornar algum dia”, disse em sua despedida.

Bittencourt comandou o clube entre maio e setembro. Em 27 jogos, foram 17 vitórias, seis empates e quatro derrotas, 60 gols prós e 35 contra. Aproveitamento de 70% dos pontos. O treinador também comandou o clube nas duas partidas anuladas do Brasileirão por causa da Máfia do Apito, porém estes jogos (duas derrotas) não foram incluídos nas estatísticas.

       
                       
      DADOS  
     

Nome: Henrymárcio Bittencourt
Nascimento: 19/10/1964, São José dos Campos (SP)
Principais clubes: Corinthians (2005), Brasiliense (2005), Fortaleza (2006), América-SP (2006-2007), Juventus (2007-2008), Noroeste (2008), Ipatinga (2008), Santa Cruz (2009), Náutico (2009), Ponte Preta (2009), Monte Azul (2010), Ipatinga (2010) e Volta Redonda (2010)
Principais títulos: Juventus: Copa Paulista (2007); Corinthians: Campeonato Brasileiro (2005)
Estreia: Corinthians 6x1 União São João (05/03/2005)
Reestreia: Atlético-PR 1x2 Corinthians (15/05/2005)

 
                       
      PELO CORINTHIANS
J
V E D GP GC %  
      2005
Campeonato Brasileiro
Campeonato Paulista
Copa Sul-Americana

23
1
3

15
1
1

4
0
2

4
0
0

51
6
3

33
1
1

71

100
55
 
      TOTAL
27
17
6
4
60
35
70
 
                       
voltar
© acervoSCCP