Dino Sani (1969-1970 e 1975)

Logo que encerrou a carreira como jogador, Dino Sani assumiu a cargo de técnico no Corinthians. Isso aconteceu em 1969, durante o jejum de grandes títulos do Alvinegro, que iniciou após a conquista estadual de 1954. Sani gozava de prestígio junto a diretoria e assumiu o posto sem contestação, substituindo Aymoré Moreira. What Are The Positive Aspects Associated With Situs Casino Terpercaya? More details here nl365.co.uk

Na primeira temporada sob o comando de Dino Sani, o time correspondeu e por pouco não encerrou o jejum de títulos, uma vez que tanto no Campeonato Paulista como no Torneio Roberto Gomes Pedrosa - que reunia os clubes mais fortes do país - a equipe chegou até o quadrangular decisivo com chance de título.

No Estadual, o time liderou a primeira fase com 16 vitórias, quatro empates e apenas seis derrotas. Contudo, a morte do ponta-esquerda Eduardo e do lateral-direito Lidu em 28 de abril daquele ano, em um acidente na marginal Tietê, abalou o time. No quadrangular decisivo foram três derrotas para Palmeiras, Santos e São Paulo.

No Robertão, o time também liderou a primeira fase com 10 vitórias, quatro empates e duas derrotas. No quadrangular decisivo, contra Botafogo, Cruzeiro e Palmeiras, dependia de uma vitória na última rodada para ser campeão, mas perdeu para o Cruzeiro e, com a vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, acabou em terceiro.

As únicas conquistas de Dino Sani vieram em disutas de menor expressão, com dois títulos internacionais. Primeiro o Torneio Costa do Sol, na Espanha, no qual o Alvinegro bateu o Barcelona na decisão. Depois, o Torneio Internacional de Nova York, nos Estados Unidos, em uma disputa com o River Plate, da Argentina.

Em 1970, o técnico ainda conduziu o Corinthians no Paulistão, mas novamente não obteve êxito. Dirigiu o time até a última rodada, contra o São Paulo. O Timão foi derrotado pelo rival, que sagrou-se campeão estadual depois de 13 anos de jejum. A diretoria achou que hora de uma reciclagem e dispensou o treinador.

Em 1975, Dino Sani foi convidado para retornar ao Corinthians, substituindo Sylvio Pirillo, mas ficou apenas três meses e 12 jogos no clube. Participou de amistosos e das últimas partidas do Paulistão. Pouco pode fazer e foi demitido depois de perder para o São Paulo, campeão estadual daquele ano, na última rodada.

No total, Dino Sani comandou o Corinthians em 122 jogos, com 54 vitórias, 39 empates e 29 derrotas, 187 gols marcados e 116 sofridos. Conquistou dois torneios pelo clube e teve aproveitamento de 60% dos pontos disputados. Está entre os técnicos que mais dirigiram o Timão, ao lado de Mário Travaglini, na 10ª colocação.

Depois do Timão, Dino Sani dirigiu Internacional, Palmeiras, Peñarol, Flamengo, Fluminense, Boca Juniors e Grêmio, entre outros. O convite para ser técnico da seleção nunca mais surgiu, mas ainda assim o técnicoi teve uma carreira vitoriosa . Foi tricampeão gaúcho com o Colorado e bicampeão uruguaio pelo Peñarol.

Uma curiosidade sobre Dino Sani é que durante sua primeira passagem pelo Corinthians ele recebeu um convite para treinar a seleção brasileira no lugar de João Saldanha, mas não aceitou porque ainda não se julgava capacitado para o cargo. Zagallo foi então convidado e aceitou, sagrando-se tricampeão mundial.

   
                   
  DADOS  
 

Nome: Dino Sani
Nascimento: 23/05/1932, São Paulo (SP)
Seleção: Qatar (1989-1990)
Principais clubes: Corinthians (1969-1970; 1975), Internacional (1971-1974; 1983-1984), Goiás (1974), Palmeiras (1975), Coritiba (1976; 1985), Peñarol (1977-1980), Flamengo (1981), Fluminense (1982), Boca Juniors (1984) e Grêmio (1991-1992)
Títulos: Peñarol: Campeonato Uruguaio (1978 e 1979); Internacional: Campeonato Gaúcho (1971, 1972 e 1973); Corinthians: Torneio Costa do Sol (1969) e Torneio Internacional de Nova York (1969)
Estreia: San Lorenzo 1x1 Corinthians (15/01/1969)
Reestreia: Corinthians 2x0 Palmeiras (15/06/1975)

 
                   
  PELO CORINTHIANS
J
V E D GP GC %  

1969*
Amistosos
Campeonato Paulista
Torneio Costa do Sol
Torneio Hexagonal de Santiago
Torneio Internacional de Nova York
Torneio Roberto Gomes Pedrosa


8
28
2
5
2
20

4
16
2
1
1
11

3
4
0
2
1
6

1
8
0
2
0
3

14
54
3
7
3
32

6
29
1
8
2
16

69
64
100
40
75
70

1970*
Amistosos
Campeonato Paulista
Taça São Paulo
Torneio de Sao José dos Campos
Torneio Hexagonal de Montevidéu


12
18
8
2
5

5
6
1
0
1

4
8
4
2
2

3
4
3
0
2

21
22
7
3
7

12
13
10
3
5

58
56
38
50
40
1975*
Amistosos
Campeonato Paulista

2
10

2
4

0
3

0
3

4
10

0
11

100
55
TOTAL
122
54
39
29
187
116
60
*computado 2 pontos por vitória para efeito de estatística
     
voltar
© acervoSCCP